25 setembro 2013

Novo Filme Independente - Calango do Agreste

Elenco

Luz, Câmera, Ação! No último sábado, 21 de Setembro, na Vila Mariana em São Paulo, todo o elenco e a produção do novo filme CALANGO DO AGRESTE este presente para o coquetel da pré-produção do filme. Uma comédia interessante, envolvente além de personagens que se tornarão inesquecíveis. O filme Calango do Agreste terá suas primeiras cenas filmadas a partir de Novembro de 2013. O Lançamento previsto do filme é para Junho de 2014.

"Estamos com uma equipe legal, elenco sensacional, tenho certeza que este filme irá agradar à todos os públicos. Estão todos de parabéns", segundo Andrews Henrique (produtor).

"O roteiro está riquíssimo, com detalhes importantes onde histórias reais irão se misturar com a ficção. Será mais que um filme, será uma homenagem a este povo batalhador", segundo Jorge Barreto, diretor do filme.

Mesmo sendo uma comédia o filme não deixará de abordar as diferenças entre a cultura nordestina com a cultura paulista, além do cotidiano, irá mostrar vários problemas que existem numa sociedade grande como em São Paulo mas também abordar os problemas existentes aqueles que vivem no Nordeste brasileiro, a cada cena, uma história emocionante.

Roteiro e Direção de Jorge Barreto, com várias cenas no próprio Centro de Tradições Nordestinas. Calango do Agreste, o filme.


Veja abaixo a Sinopse do filme:
"CALANGO DO AGRESTE" CONTA A ESTORIA DE CORISCO, UM CABRA MACHO DESCENDENTE DE LAMPIÃO, MATUTO DO NORDESTE BRASILEIRO,COSTUMADO A DORMIR AO RELENTO, SEM RESIDENCIA FIXA, ELE E SEU CAVALO XIBUNGO SÃO CONHECIDO NA CIDADE ONDE MORA, NA PEQUENA E PACATA CIDADE DE MARIZÓPOLIS, É TEMIDO E RESPEITADO POR TODOS NA REGIÃO POR SER PISTOLEIRO,MATADOR DE ALUGUEL, ENTRE OUTRAS COISA É VAQUEIRO, LEVA A VIDA A TOCAR BOIADA NO AGRESTE. ATE QUE UM DIA, ATRAVÉS DE UM SONHO, A SORTE LHE SORRIU,ELE ACHOU UM DIAMANTE RARO, E ASSIM ELE VEM PARA SÃO PAULO PARA NEGOCIAR O DIAMANTE, MAU SABE ELE QUE ESTA SENDO SEGUIDO PELO DELEGADO E POR TRÊS ÁRABES DE SUA CIDADE, QUE QUEREM A QUALQUER CUSTOS O DIAMANTE, AO QUAL ELES O CONHECE POR O OLHO DO TIGRE, UMA PEDRA RARA DE
ALTÍSSIMO VALOR COMERCIAL. CHEGANDO EM SÃO PAULO, LOGO SE DEPARA COM UMA CENA DE ASSALTO, E ACABA SALVANDO DA MORTE UM JOVEM ESTUDANTE ALEX, COM QUEM COMEÇA UMA GRANDE AMIZADE, ASSIM COMEÇA A SUA TRAJETÓRIA NA CIDADE DE SÃO PAULO, A DESCOBERTA DESSE MUNDO NOVO O ENCANTA. ALEX TEM 25 ANOS ESTA FAZENDO FACULDADE DE CINEMA, TEM UMA GALERA TODA JOVEM QUE PASSA A SE ENCANTAR COM CORISCO,E O LEVAM PARA BALADAS, BARZINHOS, MAS O PERIGO LHE RONDA POR TODOS OS LADOS, COMO
SOBREVIVER NA CIDADE GRANDE? SE ACOSTUMAR COM AS DIFERENÇA SOCIAIS?  E AS PERSEGUIÇÕES POR CONTA DO SEU DINHEIRO ATRAINDO OS OPORTUNISTA, MAIS UMA ESTORIA EMOCIONANTE ENGRAÇADA, CHEIA DE AVENTURA ROMANCE E SUSPENSE.


Um filme de Jorge Barreto
Créditos das Fotos: Léo Castro
Matéria feita por: Stéfano Matos (Assessoria de Imprensa)
Contato: andrews.henrique@agenciaonoff.com.br
Cel.: (11) 9-4891-8044

12 junho 2013

Pedido Nordestino


28 maio 2013

Pinto do Monteiro - Sextilha



Mote:
"Se o tempo não passasse e a gente não envelhecesse"

Foi na Prata-PB, cantando no beco da bodega de Mariano Morcego, com Lino Pedra Azul, quando começou esta bela sextilha:

Se o tempo não passasse
E a gente não envelhecesse
Se chegasse aos vinte anos
Nem subisse e nem descesse...

Nisso, chegou Pedro Caial - um negro magro, comprido e desengonçado, completamente embriagado, mas grande admirador do cantor. Caial partiu para lhe dar um abraço, caindo por cima dele, quase derrubando-o. Alguém da platéia, de pronto, veio acudir e levou Pedro Caial embora; Pinto se peneirou e retomou a sextilha:

Se o tempo não passasse
E a gente não envelhecesse
Se chegasse aos vinte anos
Nem subisse e nem descesse
Diz agora o que é que eu faço
Com um "fela da puta" desses!



Fonte: Pinto Velho do Monteiro - Um cantor sem parelha.
Autor: Joselito Nunes
Edições Bagaço

21 maio 2013

Obras da série Guerra dos Tronos ganham capas inspiradas em literatura de cordel



Já imaginou misturar as obras de fantasia de George R. R. Martin com a clássica literatura de cordel do nordeste brasileiro? Bom, se você realmente imaginou isso, provavelmente você é Tenement Funster, o designer brasileiro por trás desse trabalho super criativo e bacana de ilustração. Utilizando uma técnica inspirada na xilogravura, Funster adaptou as cinco capas dos livros já publicados da série Guerra dos Tronos. Dá até vontade de ver essas imagens em edições de verdade dos livros, né?

Para ampliar as imagens e ver mais detalhes, clique nos links abaixo:
“A Guerra dos Tronos”
“A Fúria dos Reis”
“A Tormenta de Espadas”
“O Festim dos Corvos”
“A Dança dos Dragões”

Fonte: Revista Super Interessante